Stilo e Cultura


Indignado e cansado das campanhas eleitorais que invadiram as ruas do País meses antes das eleições para prefeito e vereador, o artista plástico pernambucano Paulo Sol criou, em Vitória da Conquista (BA), um protesto em forma de campanha fictícia com o slogan: "menos promessas, mais arte".



Com a ajuda do filho, que é publicitário, Paulo desenvolveu a falsa campanha com direito a cavaletes, 500 cartazes e 1,5 mil santinhos. Como "padrinhos políticos", ele escolheu Pablo Picasso e Frida Khalo, além de um número da sorte que não representa nenhuma legenda.
"A ideia surgiu porque eu estava incomodado com a repetição das promessas, das campanhas, das alianças partidárias. Os candidatos associam suas imagens a outros políticos maiores, então fiz no mesmo formato e me coloquei ao lado da imagem de Frida e Picasso, que são artistas que admiro", conta ele, que há 30 anos se dedica profissionalmente às artes plásticas, sobretudo à pintura.
Política sim, partido não
Apesar da campanha fictícia, Paulo garante não ter interesse em se candidatar a cargos políticos por nenhum partido. "Mas fazer política não é só isso. Fazer política é exercer um papel de liderança, é ser um provocador. Então estou fazendo política na medida em que estou promovendo a discussão e a mudança, mas é uma política apartidária", argumenta.
Com sua arte, Paulo questiona a eficácia das propagandas feitas nas ruas pelos candidatos. "A intenção do artista é provocar a discussão e protestar. Estes são alguns dos papéis do artista. O povo se incomoda em ver os políticos sujando as vias públicas para ser lembrado. É uma poluição visual e um desrespeito. Ninguém é obrigado a engolir tudo o que os candidatos colocam na rua".
Como viaja muito pelo País, Paulo pretende ainda levar sua 'campanha' para outros Estados, como São Paulo e Belo Horizonte. "Artista não é só aquela pessoa que fica trancada em um quarto escuro criando. Ao propor um novo olhar sobre algo, o artista provoca a mudança no outro, e se torna um agente transformador".
Cavalete Parade
A exposição Cavalete Parade - em referência ao Cow Parade - foi uma das inspirações de Paulo para criação da propaganda de rua. O evento, programado para acontecer no sábado (29), em diversas cidades do País, ganhou destaque nas redes sociais depois que seus criadores passaram a divulgar o trabalho feito com cavaletes irregulares retirados das ruas de São Paulo.
Assim como Paulo, o publicitário Victor Britto, 24 anos, e o ilustrador Marco Furtado, 28, usaram a indignação com as propagandas políticas espalhadas pelas ruas para criar arte. No Facebook, o Cavalete Parade já atraiu 17 mil pessoas, e no evento programado para São Paulo, mais de 2 mil já confirmaram presença na exposição, que acontecerá na avenida Paulista.


Categories:

Leave a Reply